Receba Nosso Feed

Receba Todas as Nossas Atualizações em Seu E-mail:

Páginas

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Meu alvo é Cristo




Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim,
Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. 
Filipenses 3:13-14

A palavra alvo, no contexto do versículo bíblico acima significa algo a ser conquistado, um objetivo a ser alcançado. Nesse momento, Paulo estava fazendo uma análise acerca de si mesmo. Ele estava afirmando sua condição de dependência ao Senhor, sua necessidade de Deus.
É interessante como Paulo, em suas cartas, utiliza suas palavras. Ao invés de estar citando nomes e apontando os erros dos outros irmãos, Paulo apenas ensinava, muitas vezes, sabendo das falhas que alguns cometiam. Paulo enxerga em si a sua natureza e revela que mesmo sendo um apóstolo, não se considera perfeito e que tendo renunciado aquilo que para ele era valioso, demonstra sua fidelidade e sua necessidade de conquistar o seu alvo.
Um ensinamento que podemos trazer para nossas vidas, referente a esse contexto é que nós não podemos julgar as atitudes dos outros, nem depositar nos outros a culpa por termos pecado. Como por exemplo: “- Ah! Minha esposa me faz raiva quando chego em casa, não sinto paz em casa, por isso eu procuro ter outros relacionamentos.” Ou no caso de você ser um jovem solteiro: “- Quando saio com os amigos, eles sempre pagam a bebida. Então pra não ser chato, bebo com eles.”, “-Meus pais são crentes, mas não me ajudam espiritualmente, ficam zombando de mim ou desvalorizando meu esforço para as coisas de Deus, então por isso eu fico logo irado e avacalho logo, pego umas meninas e vou fazer tudo que não devo. Só de mal.” E nessa brincadeirinha, quem se prejudica é você mesmo. Achando que está castigando seus pais, ou sua esposa por terem desagradado a sua vontade.
O pecado tem um salário meu amigo. O pecado é um veneno letal, que muitas vezes vai te matando aos poucos, despercebidamente.
Não perca o foco.  Faça com Paulo, seja humilde, reconheça sua dependência, suas fraquezas de Deus. Jesus deve ser o seu alvo.

Olhar para o foco significa olhar sempre em uma direção, sempre em frente. Nunca olhe para trás pensando em desistir, permitindo que o peso das lutas te faça pensar em desistir ou abandonar a estrada que leva à vitória. Deus nos dá forças para enfrentar as tribulações, as decepções, traições, elas fazem parte da vida de um verdadeiro cristão. Pois está escrito: “Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas. Acautelai-vos, porém, dos homens; porque eles vos entregarão aos sinédrios, e vos açoitarão nas suas sinagogas; E sereis até conduzidos à presença dos governadores, e dos reis, por causa de mim, para lhes servir de testemunho a eles, e aos gentios. Mas, quando vos entregarem, não vos dê cuidado como, ou o que haveis de falar, porque naquela mesma hora vos será ministrado o que haveis de dizer. Porque não sois vós quem falará, mas o Espírito de vosso Pai é que fala em vós. E o irmão entregará à morte o irmão, e o pai o filho; e os filhos se levantarão contra os pais, e os matarão. E odiados de todos sereis por causa do meu nome; mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.”  Mateus 10:16-22
Não devemos buscar desenfreadamente uma auto satisfação, ignorando os princípios que tanto que aprendemos com Jesus. Devemos colocar a vontade de Deus e seus planos em primeiro lugar. Suportar as dores, as feridas, sabendo que nas lutas, elas serão tratadas.

Se não se deve olhar para trás pensando em desistir, muito menos se deve querer relembrar as coisas do velho homem, as práticas que se cometia quando conhecia Jesus apenas de ouvir falar. Não vale a pena viver desenterrando defuntos. Todo o passado ficou para trás, os pecados foram apagados. Em1 Pedro 2:24 diz: “Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados.
Saulo, antes de ser chamado de Paulo, era um perseguidor de cristãos e isso não lhe era motivo de orgulho, mas de asco, conforme: “Pois nós é que somos a circuncisão, nós que adoramos pelo Espírito de Deus, que nos gloriamos em Cristo Jesus e não temos confiança alguma na carne, embora eu mesmo tivesse razões para ter tal confiança. Se alguém pensa que tem razões para confiar na carne, eu ainda mais: circuncidado no oitavo dia de vida, pertencente ao povo de Israel, à tribo de Benjamim, verdadeiro hebreu; quanto à lei, fariseu; quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível. Mas o que para mim era lucro, passei a considerar perda, por causa de Cristo. Filipenses 3:3-7.” Mas Paulo lembrava em seus discursos, sua vida como fariseu, malicioso, lutando contra Jesus, mas somente para expor a sua conversão extraordinária e sua fé naquele que ele tanto odiava. E assim prossegue para o alvo.

O alvo é Cristo. Paulo quer ser achado em Cristo, conforme  Filipenses 3:9e seja achado nele, não tendo como minha justiça a que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé

Podemos ver também que Paulo, antes Saulo, também havia participado na morte de Estevão. Paulo com toda a sua instrução sobre a Lei batia de frente com o que Estevão pregava. Ambos estavam certos de que estavam com razão. Mas Estevão estava com Jesus em foco, olhando para o alvo e Saulo estava cego espiritualmente (mais tarde cego fisicamente). Estevão não abandonou sua fé e nem sua confiança prestes a morrer. Mas este sendo apedrejado, morrendo, olhava para o céu, contemplando Jesus de pé à direita de Deus. Está escrito: “Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus; E disse: Eis que vejo os céus abertos, e o Filho do homem, que está em pé à mão direita de Deus. Mas eles gritaram com grande voz, taparam os seus ouvidos, e arremeteram unânimes contra ele. E, expulsando-o da cidade, o apedrejavam. E as testemunhas depuseram as suas capas aos pés de um jovem chamado Saulo. E apedrejaram a Estevão que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito. E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu.  Atos 7:55-60

Olhe para o alvo. Ainda que pedras sejam lançadas contra ti. Creia que o Senhor é contigo. Nunca te abandona.

Que Deus o abençoe.
Seja uma fonte de benção. Compartilhe vida e libertação.


Por Flademir Bernardo



2 comentários:

  1. Amém belas palavras, que Deus continue abençoando em nome de Jesus! Esse poste é o mesmo titulo do meu blog...

    ResponderExcluir
  2. Que benção! Deus te abençoe querido.

    ResponderExcluir

Enriqueça mais essa discussão com seu comentário.

Postagens relacionadas